4003-2911 | 15 4003-2911 | contato@viaparkurbanismo.com

Construção de casas: confira passo a passo completo para acertar no seu projeto

De 12 de julho de 2019Construção

Cada vez mais brasileiros estão preferindo construir a própria casa. Além da vantagem em poder projetar com exatidão o que sonharam, essa é uma escolha que traz sensação de realização pessoal. Mas a construção de casas exige um planejamento minucioso de orçamento, projeto, autorizações legais e mão de obra especializada. Foi pensando nisso que resolvemos desenvolver este post.

Confira, a partir de agora, um passo a passo completo sobre como construir casas e elimine problemas que poderiam atrapalhar o seu projeto!

Passo 1: escolha o terreno ideal para a construção de casas

O primeiro passo para construir a sua casa é ter um lote disponível. Para isso, baseie a escolha em alguns fatores que influenciam uma moradia satisfatória. Por exemplo: avalie as características do terreno, que pode ser plano, em aclive ou em declive. Depois observe a proximidade com faculdades, hospitais e centros comerciais. Por fim, considere a qualidade de vida da região, como a presença de áreas verdes para o lazer e práticas de exercícios físicos, e a segurança.

Nesse momento, é bom contar com apoio profissional para não errar. A Viapark Urbanismo é uma empresa que pode ajudar nesse sentido, encontrando um terreno ideal, de acordo com todos esses fatores, e indo além, oferecendo estruturas planejadas, com foco em sustentabilidade, segurança e qualidade de vida.

Passo 2: defina um orçamento adequado para a construção

Depois de fazer o orçamento completo da construção, incluindo materiais e mão de obra, reserve 30% a mais para imprevistos. Acredite, isso será importante, pois pode chover muito durante o período, desmanchando trabalhos feitos e atrasando a construção. Esse é só um exemplo do que pode acontecer.

Nesse caso, se não tiver uma reserva para cobrir os imprevistos, a obra vai parar e você pode perder tudo o que já foi feito. Então, não corra esse risco. Caso ainda não haja em mãos o valor necessário para iniciar as obras, mas tenha pressa, pode recorrer a um financiamento bancário. Vale a pena considerar a alternativa, já que a taxa de juros para aquisição de terreno e construção é bem atrativa.

Passo 3: conheça os profissionais da construção civil

Para construir a casa, você vai precisar de profissionais qualificados do início, na elaboração do projeto, até o fim, na hora de fazer o acabamento da obra. Os especialistas mais importantes são o mestre de obras, os operários, o engenheiro, o arquiteto, o eletricista e o encanador (bombeiro hidráulico).

Eles podem ser contratados de forma avulsa, mas o processo deve ser trabalhoso. Por isso, o recomendado é que contrate uma construtora. Ela fornecerá a equipe completa de profissionais, cobrando um valor fixo pelo trabalho. Além disso, uma equipe de profissionais acostumados a trabalhar juntos pode contribuir para uma construção mais rápida e com menor índice de falhas.

Passo 4: pesquise alternativas de construções

Falando em construtoras, existem alternativas no mercado que você deve considerar na hora de projetar a casa. Talvez você não conheça, mas, na Europa, Estados Unidos, Canadá e China, muitas construtoras vendem modelos de casas prontas. Elas são chamadas de casas pré-fabricadas ou pré-moldadas e é uma tendência que chega ao Brasil.

Esse modelo de construção é baseado na escolha do projeto. Ou seja, você pode escolher um modelo padrão, projetado pela construtora, ou criar o seu próprio. A construtora fabrica as paredes, com encaixes perfeitos, espaços para as portas e janelas, tomadas, cavidades para a passagem de tubulações de água e de fios elétricos, e entrega as peças no local, montando as partes no mesmo dia sobre a fundação previamente construída.

Sua casa pode ser de alvenaria (concreto), madeira ou de aço. Nessa última opção, a construtora costuma utilizar contêineres de navios que foram abandonados para restaurar e formar uma estrutura adequada à moradia. O design fica incrível.

Esse tipo de construção pode ser bem mais barata e rápida de ser feita, pois, além da mão de obra especializada já estar incluída no pacote, os métodos de produção são padronizados. Isso ajuda a diminuir custos com falhas e desperdícios de materiais. Imprevistos como chuvas também não atrapalham a obra nesse caso.

Passo 5: selecione a mão de obra necessária

Com base na lista de profissionais necessários para realizar a sua obra, considere a contratação daqueles que possuem instruções (capacitações profissionais garantidas), além de boa experiência. Como dissemos, você pode selecionar a sua própria equipe e tentar integrá-la ao projeto. Porém, nem sempre isso dá muito certo, pois o individualismo pode aflorar naqueles que estão mais acostumados a trabalhar sozinhos.

Para reduzir esse risco, você pode contratar uma construtora que ofereça a equipe completa ou, melhor, encomendar a casa pré-moldada, o que elimina boa parte da responsabilidade em contratar a mão de obra para o projeto. Mesmo assim, se as empresas contratadas não oferecerem um engenheiro e um arquiteto, você terá que buscá-los no mercado. Eles também podem ter a sua própria equipe de operários, atuando por meio de indicações.

Passo 6: planeje a obra em detalhes

Essa fase envolve o planejamento da obra, com projeto, autorizações, registros e outros detalhes que não podem faltar na construção civil residencial. Então, siga os passos a seguir!

Desenhe o projeto de construção da sua casa

Com um engenheiro, arquiteto, eletricista e encanador à disposição, é hora de desenhar o projeto. Nesse momento, você deve considerar a quantidade de quartos e as medidas de cada cômodo. Tudo vai depender do tamanho do terreno e área que pretende ocupar, lembrando que o Artigo 1.301 do Código Civil determina um espaço mínimo de 1,5 metro de distância entre a casa e o limite do terreno para a abertura de janelas comuns.

Observe a posição em relação ao sol

Você também deve observar onde o sol nasce e se põe para posicionar a casa no terreno de forma que receba luz e calor natural o suficiente, tanto de manhã quanto à tarde. Uma dica aqui é construir sala e quartos de frente para o sol da manhã, pois é mais fresco.

O sol da tarde deve ficar, preferencialmente, para a área de serviços, pois é mais quente, ajudando a secar as roupas mais rapidamente e impedindo a formação de mofos nas paredes por excesso de umidade no ambiente. Por fim, determine onde ficará a garagem. Tudo isso será necessário para a formação de um projeto mais completo.

Considere as instalações hidráulicas

Terrenos planos, em aclive e declive demandam projetos diferentes, pois cada tipo de inclinação tem uma necessidade específica por bombeamentos e escoamentos de água. Por isso, um projeto à parte para a instalação hidráulica residencial será muito importante. Os custos iniciais podem representar apenas 3% do total da obra, mas, se não forem bem planejadas, essas instalações podem demandar reparos depois da conclusão, o que pode encarecer muito a construção.

Alguns detalhes a que você deve prestar atenção são:

  • caixa d’água com tamanho suficiente para abastecer a residência: considerando que cada morador consuma 200 litros de água por dia numa casa com 4 ocupantes, o tamanho mínimo dela deve ser de 800 litros. O seu posicionamento deve ser em cima da casa, o mais alto que puder, para a gravidade gerar pressão aos chuveiros e mangueiras;
  • tipos de rede hidráulica: as mais comuns são de água fria, de esgoto e de águas pluviais (coleta, armazenamento, distribuição e escoamento de águas da chuva). Porém, também deve observar a necessidade de abastecimento de água aquecida, criando uma rede própria para isso;
  • materiais necessários: cada rede demanda encanamentos, conexões, registros e outros materiais específicos. A rede de água quente, por exemplo, exige materiais mais resistentes para suportar a temperatura, como os fabricados em cobre;
  • tenha o apoio de um profissional renomado: só entregue esses serviços nas mãos de um encanador instruído e com experiência, para não ter problemas com falhas técnicas após a obra.

Planeje as instalações elétricas

Assim como as instalações hidráulicas, as elétricas também merecem atenção. Lâmpadas podem exigir uma fiação mais simples, mas, se você pretende instalar um ou mais aparelhos de ar-condicionado, usar micro-ondas e geladeira, saiba que precisará de uma corrente elétrica mais potente para alimentar o funcionamento desses eletrodomésticos.

Nesse caso, se a fiação não for grossa e adequada o suficiente, ela aquecerá muito, causando o derretimento da parte encapada, contato com outros elementos estruturais, curtos-circuitos e até incêndio. Para piorar, os aparelhos podem queimar no processo, não tendo a garantia coberta pelo fabricante.

Também, avalie a possibilidade de instalar placas de painéis solares, pois essa é uma forma de economizar energia elétrica e deixar a sua casa mais sustentável. Então, contrate um eletricista especializado em instalações elétricas prediais e desenvolva um projeto alinhado com o da estrutura e o das instalações hidráulicas.

Emita as autorizações necessárias

Com o projeto em mãos, você deve apresentá-lo ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) do seu município. Junto com a prefeitura e o corpo de bombeiros, o órgão realizará um estudo geotécnico e topográfico do terreno, concedendo ou não a autorização para a construção. Outras autorizações necessárias são:

  • ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), emitido pelo engenheiro ou arquiteto responsável, aprovando o projeto e ligando-se a ele;
  • Alvará de construção e licenciamento ambiental, emitidos pela prefeitura;
  • Habite-se ou Certificado de Conclusão de Obra, emitido pela prefeitura após a conclusão das obras, mediante vistoria.

Registre a obra

Para não ter problemas futuros com os órgãos competentes, ao finalizar a obra, oficialize a construção registrando-a no Cartório de Registro de Imóveis que representa a sua propriedade na cidade. Para isso, você precisará reunir alguns documentos, como:

  • escritura com o número de matrícula do imóvel para atestar a regularidade e propriedade do terreno;
  • RG (Registro Geral) ou outro documento original com foto que comprove sua identidade;
  • cadastro na prefeitura para adicionar um número ao endereço;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física);
  • planta da casa;
  • Habite-se.

Passo 7: escolha os materiais certos

Provavelmente, você já deve conhecer a tradicional frase “o barato sai caro”. Na construção civil, ela faz muito sentido, pois, ao utilizar produtos de baixa qualidade, visando apenas o preço, toda a economia pode ser perdida com a durabilidade reduzida por desgaste acelerado. No final, as obras de reparo vão custar caro e gerar incômodos aos moradores.

Por isso, todos os produtos utilizados na construção devem ter qualidade reconhecida no mercado. Acredite, a pequena diferença que pagará hoje trará muito mais satisfação no longo prazo, melhorando a relação custo-benefício do projeto.

Além da qualidade, avalie os modelos dos materiais. Por exemplo: uma fiação para abastecer energia a um aparelho de ar-condicionado de até 18.000 BTU deve ter 2,5 mm² de espessura. Já a rede de esgoto demanda um cano mais grosso, com 25,4 mm (1 polegada), no mínimo.

Passo 8: projete uma área de lazer

Se você quiser agregar um diferencial à sua casa, pense também na construção de uma área de lazer residencial. Isso pode valorizar o imóvel e dar a você, bem como a todos os integrantes da família, um local adequado e privativo para relaxar e se divertir. Uma boa dica para isso é reservar uma parte do terreno para incluir a instalação de uma piscina com hidromassagem. Outra dica aqui é utilizar um drone com câmera para inspecionar a área de cima e ter mais insights sobre a área escolhida.

O local pode ser equipado com mesa de jogos, churrasqueira, geladeira, micro-ondas, TV e jardim com cantinho zen para meditação e admiração da natureza. Aproveite para dar privacidade ao local construindo um muro verde, só de plantas. Esse projeto pode ser feito à parte, inclusive depois que finalizar a construção da casa. Porém, é bom considerá-lo agora para permitir que as instalações hidráulicas e elétricas sejam favoráveis a ele mais tarde.

Por exemplo: a rede de águas pluviais, responsável por coletar, armazenar, distribuir e escoar a água da chuva, pode ser projetada para abastecer a piscina, deixando a sua casa mais ecologicamente correta. Isso também deve ajudar a economizar um bom dinheiro com o consumo de água da rede pública.

A construção de casas não é uma tarefa tão simples, mas esse passo a passo deve deixar as coisas mais fáceis, simplificando as etapas. Então, agora você pode colocar a mão na massa. Escolha o terreno para idealizar o seu projeto ainda hoje e realize o sonhe de ter um lar como sempre sonhou.

Vamos começar? Entre em contato com a Viapark Urbanismo agora mesmo e deixe-nos ajudar com tudo!

Um comentário

Deixe uma resposta