(15) 3532-3523 (15) 998147-0102 | contato@viaparkurbanismo.com

Tudo o que você precisa saber sobre mudança residencial!

De 2 de maio de 2019Qualidade de Vida
Mudança Residencial

Para quem vive de aluguel, mudar de casa pode até ser um processo corriqueiro e, por isso, essas pessoas acumulam mais experiência no assunto. Porém, se você planeja se mudar para uma casa nova, o processo não será muito comum — acontece uma ou duas vezes durante toda a vida. Nesse caso, a falta de experiência pode tornar a mudança residencial algo complexo e cansativo.

Foi pensando nisso que desenvolvemos este post. Aqui, você vai encontrar um guia completo e bem detalhado sobre todos os aspectos a serem considerados durante a mudança de casa ou apartamento. Para facilitar ainda mais a sua vida, o texto está organizado em um formato de passo a passo, o que permitirá utilizá-lo como checklist. Então aproveite as nossas dicas e planeje tudo com bastante antecedência para ter tranquilidade!

Por que é importante planejar a mudança?

Diferente do que muitos imaginam, mudar de endereço não significa só empacotar as coisas e movê-las da residência antiga para a nova. Existe uma série de fatores que você deve levar em conta para garantir um processo tranquilo. São burocracias que envolvem a alteração de endereço, agendamento e contratação do transporte, regras do residencial para onde você vai e muitas outras.

Sabemos que mudar de casa dá trabalho, mas a sensação de dever cumprido ao entrar no novo lar é compensadora, principalmente para quem for morar em um bairro verde. Esse novo conceito de moradia vai fazer você superar qualquer cansaço rapidamente.

Porém, mesmo que você tenha experiência em fazer mudanças assim, o planejamento será fundamental para impedir que algumas coisas fiquem para trás ou ações importantes deixem de ser realizadas antes, durante e após o processo.

Mover inúmeras caixas, móveis e aparelhos eletrônicos de um lugar para outro, apesar de desgastante, é inevitável quando você se muda. No entanto, existem métodos que podem ser adotados para amenizar todo o desgaste físico e mental acumulado em cada etapa. O planejamento antecipado é a primeira e mais importante delas. Acredite, grande parte do estresse pode ser minimizado ou eliminado com essa prática.

Sem planejamento, por outro lado, você pode esperar por muitas dores de cabeça, já que precisará resolver diversos imprevistos em, praticamente, todas as etapas da mudança. Se não quiser ter sustos durante o processo, é bom seguir estas dicas. Abaixo, separamos tudo o que você precisa saber para elaborar um bom planejamento. Então, confira!

Qual deve ser o checklist para antes da mudança?

Como todo planejamento, ele deve começar do início. Assim, a primeira etapa será fazer um checklist das principais coisas a serem resolvidas. Nós preparamos isso para você de forma cronológica. Acompanhe!

Faltando 5 semanas para a mudança

Depois de resolver todas as questões financeiras e burocráticas que envolvem o processo de compra e venda do imóvel, você deve começar a se preparar para a mudança. Faltando 5 semanas, o ideal é contatar empresas de transporte para cotar preços, escolher o serviço e agendar a data. Aqui, você deve considerar:

  • serviços que as empresas prestam (se também embalam ou só transportam);
  • existência de seguros e garantias contra perdas e avarias;
  • custos decorrentes de desistências e de adiamentos;
  • disponibilidade de datas para o agendamento;
  • preços e as condições de pagamento;
  • procedimentos de entrega.

Por questões de privacidade, muita gente prefere fazer a embalagem dos itens, principalmente os menores, por conta própria. Se esse for o seu caso, também precisa se preparar dentro desse prazo, comprando alguns materiais especiais. Você deve lembrar de comprar:

  • caixas de papelão (ou solicitá-las em grandes supermercados. Muitos estabelecimentos amassam e descartam grandes volumes desse material todos os dias. Você vai ser ecologicamente correto e economizar um bom dinheiro se reutilizá-las);
  • papel branco e limpo para embalar as peças de vidro e outros objetos frágeis. Evite usar jornais, pois a tinta deles costuma manchar as peças;
  • fita adesiva para lacrar as caixas;
  • pincéis para anotar informações sobre os conteúdos.

Além de providenciar esse material, siga as orientações:

  • coloque os itens menores e mais leves nas caixas maiores, bem como os objetos maiores e mais pesados em caixas pequenas. Isso deve aliviar o peso no transporte;
  • use os pincéis para rotular o que cada caixa contém e discriminar o nível de fragilidade dos itens;
  • como título das anotações, escreva no exterior de cada caixa o nome do cômodo em que elas devem ser colocadas com base nos itens em seu interior (sala, cozinha, suíte, escritório etc.);
  • tenha uma caixa com a descrição “suportes” para armazenar controles remotos, pilhas, ferramentas, parafusos, carregadores de celular, manual de montagens de móveis, pequenas prateleiras etc.;
  • desenhe uma seta para indicar qual é o lado que as caixas devem ficar para cima. Isso facilitará a abertura delas mais tarde.

Faltando 4 semanas para a mudança

Com 4 semanas antecedendo o dia da mudança, chegou a hora de se aprofundar mais no processo. Nessa etapa, você deve:

  • separar as coisas que não usa mais. Para isso, use a regra dos três meses para as roupas, por exemplo. O que não for usado nesse período, provavelmente não será mais e pode ser descartado. Isso vai ajudar a reduzir volume e peso na mudança;
  • doar tudo o que for separado para descarte, mas que ainda pode ser reaproveitado. Pense em quantos amigos, familiares e instituições de caridade ficariam felizes com isso. Dessa forma, você será social e ambientalmente responsável;
  • observar as instruções do fabricante com relação aos cuidados no movimento e transporte de geladeiras, lavadoras de roupa e outros equipamentos de grande porte, para evitar danos;
  • vender itens velhos e mais valiosos, como móveis e eletrônicos, para lojas de usados. Essa é uma forma de ganhar um dinheiro extra para ajudar a cobrir os custos com a mudança;
  • medir a largura e altura das portas para saber por onde os móveis e eletrodomésticos maiores sairão da casa antiga e entrarão na casa nova;
  • preparar uma pasta para acomodar documentos e comprovantes de pagamentos importantes;
  • passar a preparar os alimentos armazenados no freezer para desocupá-lo;
  • identificar e jogar fora todos os alimentos com prazo de validade vencido.

Faltando 3 semanas para a mudança

Com o dia da mudança ficando cada vez mais próximo, o nível de atenção aos detalhes vai aumentando e você precisa se dedicar mais ao planejamento. Então, faltando 3 semanas para ele se concretizar, você deve:

  • verificar a necessidade de pequenos reparos, instalações elétricas e hidráulicas na casa nova;
  • fazer uma limpeza minuciosa e arejar o ambiente. Aqui, se você não puder fazer tudo sozinho, deve considerar a contratação de um serviço de limpeza especializado para ter a ajuda que precisa;
  • planejar a limpeza da casa antiga, bem como os reparos dos danos, ao sair. As dicas anteriores também são válidas para esse momento, já que uma ajuda será bem-vinda para reduzir o seu nível de cansaço no processo;
  • solicitar transferência de serviços, como TV a cabo, telefone e internet para o novo endereço;
  • planejar a transferência escolar dos filhos.

Faltando 3 dias para a mudança

Faltando apenas 3 dias para a mudança, a preocupação aumenta, pois já é possível visualizar as coisas acontecendo. Porém, ainda existem alguns pontos importantes a serem realizados nesse período. Os principais são:

  • providenciar uma planta da casa nova para auxiliar os encarregados da mudança com relação ao posicionamento dos móveis e eletrônicos em cada cômodo;
  • preparar uma caixa com a descrição “sobrevivência” para embalar um kit de primeiros socorros, remédios, produtos de higiene etc.;
  • separar as toalhas e roupas de cama que serão utilizadas na noite da mudança, já em sua casa nova;
  • agendar e organizar as vagas de estacionamento que o caminhão do transporte precisará ocupar;
  • confirmar se o motorista tem o seu número de telefone e informações sobre endereço e horários da mudança;
  • comprar uma quantidade extra de produtos e materiais para limpeza durante a mudança;
  • regar as plantas de interior e colocá-las em caixas com a parte de cima aberta para ventilar.

Faltando um dia para a mudança

Esse é o dia em que ninguém consegue dormir direito devido à ansiedade e preocupação de que algo dê errado. Porém, se você seguiu esse planejamento desde o início, deve ficar mais tranquilo, pois terá pouco a resolver, podendo reservar algumas horas para relaxar. Afinal, o dia da mudança é bem cansativo e somente aquilo que pode ser resolvido na última hora fica faltando. Então, não esqueça de:

  • beber bastante água, mas parar 3 horas antes de dormir. Assim não vai precisar levantar várias vezes durante a noite para ir ao banheiro e conseguirá dormir melhor;
  • separar garrafas de água e comprar algumas frutas frescas para ter uma alimentação leve no dia seguinte;
  • descongelar e esvaziar geladeira e freezer;
  • embalar o que sobrou dos gelados em uma bolsa térmica ou caixa de isopor com gelo;
  • repassar a lista para confirmar o que já foi feito, o que falta e o que será realizado no dia seguinte;
  • pedir que um parente ou amigo da família cuide dos seus filhos e animais de estimação no dia da mudança;
  • ter um jantar leve, regado de verduras, legumes, saladas e frutas para ganhar energia;
  • tentar dormir bem. Isso fará toda a diferença para acordar disposto no dia seguinte.

Como proceder no dia da mudança?

Enfim, o dia da mudança chegou. Como ele exigirá muita energia, tome um bom banho ao acordar e um café da manhã reforçado, com frutas e sucos naturais. Depois, é hora de colocar todo o planejamento em prática. Aqui você deve:

  • ter uma cópia do layout da casa nova em mãos para confirmar o posicionamento correto dos móveis e eletrônicos em cada cômodo;
  • reservar os objetos de valor, como cartões de banco, joias, tablets e documentos, para viajar com você;
  • desligar a chave geral de energia da sua casa antiga ao sair;
  • chegar antes do caminhão da mudança e ficar esperando por ele no portão do residencial para dar as instruções de entrada e estacionamento.

O que deve ser feito após o processo?

Depois da mudança, existem algumas questões burocráticas que precisam ser resolvidas, tanto para o desligamento da casa antiga quanto para iniciar a rotina no novo lar. Então, logo nos primeiros dias após a mudança, você precisa:

  • atualizar o endereço no Detran do seu Estado, seguradoras, operadora do cartão de crédito, banco, plano de saúde, jornais e revistas que assina, cartório eleitoral etc.;
  • quitar as últimas pendências e solicitar o desligamento do abastecimento de água, energia e gás da casa antiga;
  • informar a familiares e amigos o novo endereço;
  • começar a desempacotar os objetos aos poucos e de acordo com a necessidade de cada cômodo.

Quais são as regras para mudanças em condomínios?

Se você vai morar em um bairro planejado, como é o caso de alguns residenciais, provavelmente terá que respeitar algumas regras antes, durante e após a mudança. Por isso, é recomendável solicitar um manual dos regulamentos internos, que especificará as normas, tanto para a entrada quanto para a saída de moradores. Conheça agora as principais regras de mudança para residenciais!

Danos em áreas comuns são de responsabilidade do morador

Se você nunca teve a experiência de morar em uma casa em residencial antes, saiba que essa é uma das regras mais rígidas. Se acontecer qualquer dano a portões, cercas, equipamentos ou outro componente estrutural instalado nas áreas comuns, o responsável pela mudança deve arcar com os prejuízos e repará-los o quanto antes.

A mudança deve respeitar os dias e horários permitidos

Procure agendar a mudança para um dia e horário que se encaixa nos períodos permitidos. Além disso, comunique o evento com antecedência para não coincidir com a mudança de outras pessoas. Isso vai evitar perturbar os demais moradores.

Normalmente, os dias permitidos são de segunda a sexta, entre os horários de 8:00 e 18:00. Alguns residenciais também permitem realizar mudanças aos sábados, mas o horário é reduzido, ficando entre 8:00 e 14:00. Então, verifique os períodos disponíveis com o síndico e agende o que for melhor para você.

O morador deve acompanhar a mudança

Toda mudança que chega ou sai deve ter um responsável para acompanhar o processo e se responsabilizar por ele dentro das dependências do residencial. Se o proprietário não puder estar presente na hora, deve designar um familiar ou outra pessoa de confiança para a função.

Outras regras

Além das regras acima, você deve ficar atento a outras normas criadas para tornar a convivência social entre os moradores mais saudável e harmoniosa. Sendo assim, para não deixar uma primeira impressão ruim, fique atento às seguintes regras:

  • não descartar caixas de papelão em lixeiras após a mudança. Combine com o zelador para recolhê-las;
  • evitar mover os móveis de lugar após certo horário para não causar barulhos;
  • se precisar içar móveis, deve contratar ajuda especializada. Muitos residenciais já têm uma empresa para indicar nesses casos;
  • fazer o cadastro de moradores (nome, RG, telefone fixo e celular, e-mail e contatos de emergência);
  • cadastrar o veículo (marca, modelo, cor e placa);
  • cadastrar informações de empregados e prestadores de serviços (nome, RG, dias e horários em que precisam acessar o residencial para trabalhar na residência do morador).

Dicas extras

Agora, separamos algumas dicas que quase ninguém comenta, mas podem dar uma ajuda e tanto no processo de mudança.

Peça ajuda a amigos e familiares

Se quiser uma mudança mais rápida, não deixe tudo nas mãos da empresa contratada. Peça ajuda aos familiares, parentes mais próximos e amigos. Você pode se surpreender com a boa vontade das pessoas, principalmente se oferecer um jantar de casa nova depois.

Então, comece envolvendo toda a família no projeto de mudança. Faça parecer algo divertido e demonstre as vantagens de tudo isso para ela. Com os filhos e o cônjuge envolvidos, a ajuda será maior e você terá menos trabalho. Se isso não for o suficiente, recorra a parentes e amigos. Acredite, isso vai deixar o processo bem mais tranquilo e organizado.

Crie alças nas caixas de papelão

As caixas de papelão não oferecem um jeito mais prático de serem carregadas. Elas podem cobrir a sua visão durante o transporte e facilitar tropeções e quedas, o que pode quebrar vários objetos. Para evitar que isso aconteça, pegue um estilete e faça pequenos cortes com tamanho suficiente para caber as mãos nas laterais das caixas.

Se fizer buracos em formato de círculos, o risco de rasgar será menor. Essa é uma dica que vai ajudar principalmente a carregar as caixas maiores e mais pesadas.

Use sacolas como embalagem

Outro jeito de ganhar praticidade no momento da mudança é trocar algumas caixas de papelão por sacos e sacolas. Elas são muito mais simples de serem carregadas, o que pode adiantar o processo. Mas tenha cuidado com o tamanho e a resistência delas. O ideal é usar sacolas plásticas para itens menores e mais leves e fazer sacos de pano, tipo trouxa de roupa, para transportar travesseiros, almofadas, cobertores, lençóis, fronhas, bichos de pelúcia etc.

Os sacos de pano também serão muito úteis para o transporte de objetos frágeis, como vidros e louças, reduzindo o risco de quebra. Para montá-los, você deve escolher lençóis de cama ou cobertores finos. A partir daí, é só unir as quatro pontas e dar um nó envolvendo todas elas.

Fotografe cabos e conexões

Antes de desmontar os aparelhos para a mudança, tire fotos para saber em quais posições estavam as peças e onde os cabos estavam encaixados. Como são muitos fios e conectores, é fácil esquecer isso. Além de poupar tempo, essa dica ajudará a diminuir o risco de ter aparelhos com mau funcionamento depois de remontados na casa nova.

Faça uma vistoria final

Antes de sair de vez da casa antiga, faça uma última ronda para se certificar de que não vai ficar nada para trás. Esse momento é evitado por muita gente, pois representa uma despedida, e quem é muito sentimental acaba se emocionando — mas é necessário. Lembre-se de que você está se mudando para um lugar com melhor qualidade de vida.

Essa etapa da mudança gasta apenas alguns minutos e é bem importante. Por isso, além dos cômodos, vasculhe cantos e áreas menos frequentadas, como sótãos, porões, garagem, quintal, varanda, fundos de armários, atrás de portas etc.

Tenha o apoio de montadores e instaladores

A mobília da casa deve ter prioridade em ser montada, pois a mudança não será concluída se não tiver os armários e guarda-roupas prontos para guardar as coisas. As tarefas de desmontar e remontar móveis, bem como as de desinstalar e reinstalar aparelhos eletrônicos, são difíceis de serem feitas sozinho, pois, mesmo com um manual de instruções em mãos, demandará experiência e ferramentas ideais.

Se você não quiser correr o risco de ficar com os móveis tortos, empenados, com fechaduras e dobradiças frouxas, é bom pensar nisso. O mesmo pode acontecer com os eletrônicos. A instalação de aparelhos de ar-condicionado e ventiladores de teto, por exemplo, é bem complexa. Nesse caso, você não precisará ter só as ferramentas, mas também um conhecimento profundo de eletrônica para executar o processo.

Ao contratar um eletricista profissional, você elimina os riscos de acidentes por eletrocussões, de queima de aparelhos e de incêndios. O preço que se paga pelo serviço vale muito a pena se considerar os riscos que são evitados nesses processos.

Então, a menos que você tenha um profissional desses na família, ou entre amigos, para fazer o trabalho por você, dê preferência para contratar um serviço especializado. Afinal, devido à experiência, eles costumam conhecer todas as particularidades técnicas de cada marca e modelo de equipamentos, entregando montagens e instalações bem mais rápidas e precisas.

Como você pode ver, uma mudança residencial tranquila e bem-feita depende de muita organização. Por isso, o planejamento é tão importante. Ele servirá como um guia prático para as ações a serem executadas antes, durante e após o processo. Ou seja, você não precisará ficar correndo de um lado para outro no último dia tentando resolver tudo de uma vez, o que deve reduzir o estresse.

E então, precisa de uma ajudinha com isso? Entre em contato com a Viapark Urbanismo agora mesmo e realize o seu sonho de morar com qualidade de vida!

Deixe uma resposta

Open chat
Powered by