(15) 3532-3523 (15) 998147-0102 | contato@viaparkurbanismo.com

6 tendências do mercado imobiliário que você precisa saber

De 29 de março de 2019Mercado Imobiliário
Tendência do mercado imobiliário

Com a recuperação da economia e o crescimento de interessados em comprar imóveis, nada melhor do que conhecer as maiores tendências do mercado imobiliário para os próximos anos. Trata-se de maneiras de simplificar e organizar esse tipo de transação e trazer mais segurança e praticidade.

As novas expectativas com a queda da inflação, a oferta de crédito barato e a popularização de plataformas digitais, entre outros motivos, ajudam a trazer oportunidades e potencializar esse cenário de positividade macroeconômico.

Nesse sentido, diante do futuro promissor e otimista que esse segmento vem passando, reunimos algumas tendências do mercado imobiliário que têm tudo para melhorar a vida de quem quer adquirir um imóvel e, assim, fazer bons negócios.

Por isso, antes de investir em um terreno, fique atento a cada detalhe que vamos mencionar a seguir. Confira!

1. Facilidade de crédito

O acesso facilitado ao crédito para operações de financiamento imobiliário depende de uma série de fatores, como a confiança da instituição bancária na capacidade dos clientes em honrarem o pagamento das parcelas assumidas. Assim, as pessoas passam a considerar como possível a ideia de adquirir um terreno ou a casa própria.

Nesse sentido, mesmo que a economia ainda não esteja 100% recuperada, é provável que os bancos abaixem as taxas de juros, bem com a taxa Selic, aumentando as oportunidades dos interessados em adquirir imóveis. Afinal, essa taxa é um dos orientadores de grande parte das operações de crédito no País. E, como forma de incentivar o desenvolvimento do setor imobiliário e estratégia para levantar o Brasil diante da crise, o governo decidiu diminuir esse indicador.

Desse modo, o consumidor tem chances reais de conseguir um financiamento com juros menores. Para exemplificar: em 2018, a taxa Selic chegou a alcançar o menor índice de 6,5% logo no primeiro semestre, o que torna perfeitamente plausível aceitar uma nova redução nesse patamar para os próximos períodos — até porque a economia está se reerguendo e reagindo de forma positiva.

2. Queda da inflação

Sem sombra de dúvidas, a alta da inflação é um dos maiores vilões da economia — e do mercado imobiliário. Esse fenômeno impacta a confiança dos consumidores e gera uma onda de incertezas e dúvidas sobre o fechamento de novos negócios, fazendo com que muitos desistam da compra.

E exatamente devido ao aumento da inflação dos últimos anos que a venda de imóveis sofreu uma queda. Porém, esse cenário está mudando. Atualmente, a economia apresenta um forte ciclo de recuperação. O estimado para 2019 é uma diminuição da inflação de 4,03% para 4,01% — sendo que a meta central é de 4,25%.

Essa previsão traz um cenário promissor tanto para os consumidores quanto para investidores interessados em lançar novos empreendimentos imobiliários — e movimentar ainda mais esse setor.

3. Plataformas digitais

As inovações tecnológicas alavancaram o uso das plataformas digitais pelos internautas. Nesse sentido, tornou-se possível oferecer novas experiências aos consumidores do ramo imobiliário, como uma forma de se reinventar e se adaptar às transformações digitais. Podemos citar como exemplos interessantes os market places e o atendimento online, exclusivo e ágil, por meio de chatbots.

Além disso, há uma ferramenta inovadora que vem ganhando cada vez mais espaço. Estamos falando da realidade virtual aumentada, uma tecnologia que proporciona novas experiências ao cliente. Por meio desse mecanismo, o consumidor pode realizar um tour de 360º por todo o imóvel para que conheça melhor cada ponto. E o melhor de tudo, ele pode fazer isso sem sair da sua própria casa: basta acessar o site da imobiliária.

4. Sustentabilidade

Temas como a urbanização versus problemas ambientais vêm ganhando cada vez mais espaço na mídia e em grupos de defesa do meio ambiente. O objetivo é conscientizar as pessoas de modo geral e empresários investidores acerca da necessidade de preservar a natureza.

Nesse sentido, foram sendo criadas soluções com o intuito de manter o desenvolvimento industrial e imobiliário e preservar o meio ambiente de maneira simultânea. Assim, surgiu o conceito de sustentabilidade como uma maneira de quebrar paradigmas e incentivar o crescimento saudável do mercado imobiliário.

Atualmente, os imóveis sustentáveis são uma novidade que vem se popularizando dentro do segmento. Muitos clientes já preferem construções que não agridam a natureza e convivam de maneira harmônica com ela.

5. Novos meios de divulgação

Aquelas tradicionais plaquinhas de “vende-se” e “aluga-se”, que eram colocadas nas fachadas dos edifícios e residência, têm pouca utilidade no processo de compra e venda de imóveis. O mesmo acontece com os classificados no jornal.

O mundo hoje vive conectado e não poderia ser diferente com os anúncios de divulgação de imóveis. A maioria dos consumidores, construtoras e empresas imobiliárias utiliza o meio online como uma primeira ponte para fazer negócios e divulgar os seus bens.

Nesse sentido, os sites estão cada vez mais atrativos visualmente e com uma interface interessante e prática, com objetivo de facilitar a navegabilidade dos usuários.

6. Novos modos de vida

Os consumidores que estão à procura de imóveis buscam novas experiências. Pode ser um local mais espaçoso, sem paredes entre os cômodos, para dar um ar de liberdade e sensação de amplitude ao ambiente.

Além disso, os espaços que passam a ideia de coliving vêm se tornando mais populares. Ele funciona da seguinte maneira: cada um tem seu próprio apartamento privado. Contudo, há áreas em comum, ou seja, espaços de convivência compartilhados, como ambientes para ler, fazer refeições, academia, assistir TV etc. Trata-se de uma forma de incentivar a interação e o relacionamento entre os moradores.

Além disso, a constante busca por qualidade de vida tem levado as construtoras a investir na infraestrutura e repensar a localização dos imóveis. A maioria dos clientes prefere áreas verdes e bairros mais tranquilos, com uma forma de viver de maneira saudável e com bem-estar.

Como você pode ver, essas são algumas das principais tendências do mercado imobiliário para os próximos anos. Por isso, esteja atento a todas essas novas oportunidades que estão ganhando cada vez mais espaço no mercado. Encare-as como uma forma de aproveitar esse momento promissor para conseguir realizar bons negócios.

Este artigo foi útil? Compartilhe-o nas suas redes sociais. Ele pode ser muito proveitoso para outras pessoas. Quem sabe alguns dos seus amigos não estão planejamento adquirir a casa própria?

Deixe uma resposta

Open chat
Powered by